Esse tal de artesanato

Nunca fui muito chegada nessa história de habilidades manuais. Na aula de Educação Artística, eu era um desastre. Lembra aquela época que tínhamos Estudos Socias, Português, Matemática, Educação Artística e Educação Física? Pois é. As duas últimas eram as piores notas do meu boletim. Mas em Artes eu ia bem pior. Meu cinzeiro de argila era sempre o mais torto da sala. As pinturas eram sempre grandes borrões. E mesmo quando a mãe ajudava (e mãe ajuda, sim! Não há criança de 7,8 anos na face da terra que seja tão talentoso como tinham uns na minha sala!), os meus ficavam estranhos… Minha mãe também não é lá chegada nisso também.

Mas, coisa do destino, nos últimos tempos descobri coisas sobre mim que eu desconhecia. E se eu não sou muito (naturalmente) prendada, esforçada eu sou!

Depois de muito ensaiar e ir a várias lojas na região da 25 de Março e não comprar nada por não ter coragem (vai que eu não consigo! A decepção seria gigantesca), hoje resolvi ir à AfricanArt, loja de artesanato na Turiassu, pertinho de casa (daquelas que a gente passa em frente toda semana, mas não entra porque não te tempo, não tem lugar pra estacionar, e por vários outros motivos que você enumera todas as vezes em que passa em frente. Mas sempre fala que morre de vontade de entrar). Pois bem. A loja é um paraíso para quem gosta de artesanato. Mil vezes melhor que A Gaivota (cara!cara!cara!) e as lojinhas do predinho 38 da Basílio Jafet. E muito mais barata! O atendimento, ainda por cima, é maravilhoso. Sempre tem alguém pra te ajudar. Sabe aquela hora em que você se vê com um mar de opções e não faz a menor ideia do que comprar? É nesta hora em que os vendedores aparecem com a pergunta na ponta da língua: “Você precisa de ajuda?”. E tudo o que dá vontade de responder (e eu respondi!) é: “Sim, peloamordedeus!”.

A questão toda é que eu sou leiga na história. Eu já vi muita coisa. Muita plaquinha de MDF crua, muito porta-retrato, muita caixinha, muito baleiro (eles têm baleiro!!!), muita mesinha (lindas!!!), muitos detalhezinhos de decoração (juro que encontrei as cadeirinhas de MDF, pintadas em branco, por 25 reais cada na Tok Stok – fiquei tão perplexa que prometi que vou aprender a fazer essas coisas só para não gastar mais tanto dinheiro com besteira. E pode até ser que seja passageiro, mas antes e vou ter que me cansar um pouquinho…).

Bom, a questão é a seguinte: fiquei apaixonada pelos porta-retratos que a Raquel usou no casamento dela (já falei sobre isso aqui e a própria Raquel, no ano passado, já tinha dado dicas de como pintar peças em MDF – aqui), e preciso de algo que me ajude a numerar/identificar as mesas…

20120119-004217.jpg

e MDF cru é bem mais barato (já mostraram as minhas pesquisas “twentyfivianas”… Então vamos pesquisar um pouco mais, né? A primeira coisa que eu fiz foi mandar e-mail, mensagem, sinal de fumaça para a Raquel… Depois que eu descobri que ela tinha feita com suas próprias mãozinhas TODOS os porta-retratos, precisava saber como tinha sido feito. A segunda coisa, enquanto ela não me respondia, foi jogar no Google e no You Tube. Achei um monte de coisas… Algumas boas, outras bem ruinzinhas. E descobri, com a resposta da Raq (MDF, tinta PVA e pincel) aliada aos vídeos do You Tube, que, no mínimo, eu poderia tentar.

E lá fui eu, 10 horas da manhã, para a lojinha. Na verdade, na Turiassu tem duas lojas, uma em frente à outra. Fui primeiro à African Art. Vi como era, dei uma olhada no que tinha, no que eu poderia tentar fazer (todas as compras foram em caráter experimental. Se ficar bom, melhor!) e depois atravessei a rua para ver a outra lojinha. Tem mais opções de caixinha, mas os preços (e o atendimento!) eram melhores na African. Voltei à loja em que eu estava, olhei, olhei, olhei e quando eu tinha muitas coisas no meu cestinho, mas cara de quem não tem a menor ideia do que está fazendo, um vendedor veio me auxiliar. Me explicou tudo o que eu precisava, como eu teria que fazer, quais eram as opções: de material, d emodo de fazer, de valores… Agora a melhor parte de tudo (que eu achei, pelo menos, ainda está por vir: a loja oferece aulas, de segunda a sábado, pelas manhãs e à tarde. Você pode comprar o material e fazer com a professora te auxiliando. Cada mês tem um tema. Em janeiro, o tema é caixa forrada com tecido. Na primeira compra, a aula é grátis. A partir daí, cada aula custa 7 reais… Baratinho eu achei até… Pra mim foi ótimo. Imagina só: eu resolvo fazer um sousplat com tecido. Compro o material, levo na aula e voilà. Aprendo a fazer. Depois é só fazer o resto em casa. Já sei mesmo…

No final de tudo, vomprei: três porta-retratos com tamanhos diferentes, tinta pva, dois lacinhos de um material que parece ser gesso para aplicar nos porta-retratos (se der, se eu conseguir, se ficar bom… ideia da Raquel, de novo!), um negócio para passar no lacinho antes de aplicar no porta-retratos (não lembro o nome!), duas caixinhas (um porta-canetas e outro porta alguma coisa… talvez papeis para os recadinhos) e um sousplat redondo.

Em casa, com a cara e a coragem, lá fui eu: peguei meu papel paraná (aquele da photo booth que nunca foi utilizado porque ele simplesmente é muito duro!) como forma de forrar e usar para secar depois, a tinta, o pincel, um outro pincel mais fino que eu tinha aqui em casa (eu tenho muito pincel em casa, só não sei o motivo… ninguém usa!) e o porta-canetas e o porta-retrato… E fui fazer o teste. Está ficando assim…

20120119-004228.jpg

Já foram três demãos. O que eu estou sentindo falta é de uma textura mais suave, sabe? Talvez uma lixadinha e algo tipo verniz… Vou pesquisar depois…

Anúncios

6 comentários sobre “Esse tal de artesanato

  1. To fazendo todas minhas caixinhas de presentes para madrinhas, e também tenho 10 porta retratos para pintar, e mais 2 quadros grandes, não sou uma artista nata, mas tenho me esforçado para fazer o melhor, tem oras que acho tudo lindo, depois acho tudo horrível…rsrrs mas tenho feito tudo com muito amor !!!!

  2. Katia Guedes disse:

    Meninas… na Arte Propria, tem porta retrato branco por 4,90.. Comprei 10.. achei uma boa opção.. porque não tenho habilidades com artesanato (apesar de que vou me arriscar sim..) Principalmente nas caixinhas.. Mas fica a dica..

    • Oi, Katia! Sabe que faz muito tempo que eu não entro na Arte Própria… Sempre encontro coisas carinhas por lá, mas vou olhar agora…
      Obrigada pela dica!
      Beijos

  3. Lia disse:

    Oi Chris,
    Eu tb moro perto da turiassu e a loja african art, além das aulas temáticas, também oferece aulas personalizadas pra quem compra o material lá. Leva essa foto dos porta retratos que a professora te ensina a fazer. Eu já fiz várias coisinhas lá e apesar de eu não ter muito habilidade, fica tudo ótimo pq a professora te “salva” se vc fizer algo errado.
    Outra dica: pra tinta não ficar grossa, entre uma mão e outra vc precisa lixar com uma lixa bem fininha.
    bj Lia

    • Oi, Lia! Obrigada pela dica… não sabia que tinha aula particular, não… Queria muito conseguir fazer uma aula, mas ainda não deu tempo… E eu volto a trabalhar na segunda-feira, o que piora a situação. Hoje conversei com o professor lá da loja e ele disse isso, sobre a lixa. Me deu uma pequena bronca, super delicada (em outras palavras, disse que eu tinha feito tudo errado, mas foi simpático).
      Obrigada pelas dicas!
      Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s