Casei! (a parte boa da história)

Precisei de tempo para escrever este post. E acabei escrevendo mais rápido do que gostaria. Mais rápido no sentido de que eu deveria ter esperado mais tempo. Muita coisa aconteceu no dia do meu casamento. Muita mesmo! Muita coisa ainda precisa ser descoberta. Pouco se falou sobre este assunto.

Mas começo meu relato pela parte boa. A cerimônia foi muito legal. Juro! Quem celebrou foi o padre Juarez de Castro. Ele foi convidado porque o padre da Capela da Puc, que teoricamente celebraria a nossa missa, viajou para a Itália. E não voltaria a tempo do casamento. Ri muito com o padre que conseguiu cativar a todos. Sem brincadeira!

Não chorei. Não fiquei nervosa. Senti um pouco de vergonha quando entrei na igreja e todos os olhares estavam voltados para mim. Mas eu já sabia que isso aconteceria. E essa era uma das principais razões para eu não querer a marcha nupcial com os trompetes e tal.

Entrei com a versão do Jonathan Cain da Bridal March. Foi surpresa para o Fê. Eu não queria a marcha nupcial. Queria casar com La Vie em Rose. Mas ninguém gostou. Todo mundo achou muito triste. “Triste nada! Ela é linda!”, eu dizia. Bati o pé até o fim. Eis que no nosso aniversário de namoro do ano passado, ele, no meio de um jantar regado a vinho, pede para que eu entre com a marcha. “Ih, f…”, foi o que pensei. Não poderia dizer não. Ele não me pediu muitas coisas do camsamento. Só isso. Bom, quase isso porque depois ele pediu também para que eu não usasse véu. E até aí sem problemas porque eu já tinha certeza absoluta de que usaria voilette. E buquê de broches (só pra constar).

Resolvi, então, procurar versões diferentes da marcha. Alguma coisa que tivesse mais a minha cara. E encontrei o Jonathan Cain.

Só que teria que ser uma surpresa. Foi muito engraçado porque na reunião final com os músicos da igreja lá estava o Fê e quando falamos sobre a música da noiva, eles falaram “Aí em a Bridal March…”, aí o Fê falou “É, a marcha…”, como se estivesse querendo pular essa parte porque ela era óbvia. O moço lá dos músicos (aliás, trabalho excepcional do Toccata, viu? Eles pegaram a música e fizeram todos os arranjos que eu pedi IDÊNTICOS aos arquivos que eu tinha mandado!).

E lá entrei eu. Morrendo de medo de o Fê não gostar. E ele gostou! E eu amei!!! Quando ouvi os primeiros acordes, respirei fundo, olhei pro meu pai e fui embora. E deu tudo certo! Fora um milhão de detalhes, deu tudo certo! Não cheguei a reparar na decoração da igreja (porque não fui eu que escolhi. Foi a outra noiva. Como não era como eu queria também não fiz muita questão), mas lá estava o Fê. Sorrindo pra mim. E as únicas coisas que consegui fazer foi, além de sorrir (e sentir uma vergonha absurda lá no começo de tudo) foi dizer “Chegou!”. Ou algo semelhante.

E tinha chegado mesmo. Todos os meses de preparativos. Todas as noites mal dormidas. Todos os pesadelos (e muitos deles foram reais!). Tudo resumido àquele dia. Àquele momento.

Verdade seja dita: eu não via a hora de chegar na festa. Aquela coisa de igreja (por mais que tenha sido muito legal e bonito…) era pro Fê. Eu queria a festa.

Acabada a cerimônia, pegamos o carro (lindo! Lindo! Lindo! E com o motorista mais simpático de todos os tempos, que ficou conversando comigo um tempão!) e fomos para o salão. Demoramos para entrar um pouquinho porque a cerimonialista ficava insistindo que tínhamos que entrar depoi dos convidados. Para o Fê aquilo parecia uma eternidade. Chamamos a fotógrafa (Marcia Piveta uma fofa fofa fofa) e fizemos pouquíssimas fotos no carro. Mas tudo bem. Subimos, esperamos a maior parte das pessoas chegarem, chamamos os padrinhos e entramos no salão. Fizemos o brinde, depois teve a primeira dança, o Fê agradeceu no microfone e convidou quem quisesse nos cumprimentar para ir até a pista porque, de lá, não sairíamos. E foi verdade.

Aproveitei muito a festa! Muito! Tirei muitas fotos (mas não tirei com os padrinhos, acredita? Com todos reunidos, sabe?), comi 1 salada, 1 macarron (maravilhoso!) e bebi muito prosecco. Muito! Dancei muito, cantei muito (subi até no palco!), me diverti muito! A banda foi maravilhosa (com lá o seu estrelismo, mas que foi totalmente compensada pela fantástica competência e talento!). Não paramos um segundo! Aproveitei muito!

Uma das sensações mais gostosas é lembrar o quanto eu estava feliz.

Não vi praticamente nada. Mal a decoração vi (mas o meu lounge da massagista estava lindo! E deu tempo de colocar a nossa foto – vestidos de noivos – revelada na mesa de bem-casados). Teve massagista. Não fui. Não abri ponto de buffet. Não abri mesa de doces. Não abri o ponto da massagista. Mas tirei fotos na photo booth. Menos do que eu gostaria. Mas valeu a pena. Aliás, a photo booth acho que foi mal aproveitada. Mas eu tirei muitas fotos! Acho que é porque tinha muita coisa.

A participação do Groove Samba foi fantástica! Foi surpresa para o Fê. Só sabíamos eu, a cerimonialista, as equipes de foto e vídeo, a banda e o próprio Groove, claro. Ele não acreditou quando viu. E fez toda a diferença na festa. Todo mundo dançou muto. O Fê pegou lá o tamborim ou sei lá eu como chama aquele instrumento de batuque e começou a tocar.

A parte da gravata foi para os meninos. Mas eles se divertiram muito. A parte mais engraçada foi ouvir todos, aos gritos, fazendo festa para cada um que eles se aproximavam. O Fê ficou até rouco de tanto que gritou.

Saímos da festa às 6h30 da manhã. Fomos para o hotel. Chegamos umas 7h30, mais ou menos. E o nosso vôo foi às 11h50. Chegamos super tarde no aeroporto. Mas deu tempo de tudo.

A viagem de lua de mel foi PERFEITA! Fomos para Punta Cana (RD) e ficamos no hotel Majestic Elegance. O hotel é maravilhoso. Conhecemos alguns casais de brasileiros (só dá casal por lá!), apesar de não ter tanto brasileiro neste hotel específico (tem mais no Iberostar) – no nosso tinha MUUUUUUITO americano! Depois de sete dias, fomos para o Panamá fazer compras. Ficamos um dia e meio e deu tempo de conhecer tudo. Mas tudo em ritmo frenético. Mas valeu a pena. Amei o Panamá. E chegamos em São Paulo no domingo. E cá estou eu relatando a parte boa dessa história.

Como resumo, posso falar que amei tudo isso. A sensação é fantástica. Ver as pessoas se divertindo. Este sempre foi nosso objetivo. Fazer uma festa em que as pessoas se divertissem. Comessem bastante (e bem) e bebessem também. Ver pessoas felizes. Pista cheia. Era isso. E acho que foi assim. Espero que os convidados tenham visto da mesma forma…

No próximo post, coloco todos os problemas.

Breve observação: ainda não tenho fotos. Então não dá para colocar nada.

Anúncios

6 comentários sobre “Casei! (a parte boa da história)

  1. Nati disse:

    Graças a Deus no final deu tudo certo e vcs estavam lindos, a festa estava ótima, tdo mto bom !!!
    Sejam mtoooo felizes !!!
    Bjs da Dinda

  2. Parabéns! Muitas felicidades nesta nova fase, td de bom para sua vida de casada. comecei a acompanhar o seu blog há pouco tempo e super me identifiquei, para o meu ainda falta um ano, bjs Elca Petroli

  3. Chris, parabéns pelo casamento! Também acompanho o blog a pouco tempo, mas me identifiquei com algumas das coisas que você relatou dos preparativos: as mesmas dúvidas, as milhares de opções, as dezenas de preocupações. Existem diversos blogs de casamento, mas parece que poucos deles realmente se destinam as noivas reais. Fico feliz que o balanço geral do seu casamento tenha sido incrível! É exatamente esta alegria que eu quero no meu.
    Mas fico no aguardo dos seus posts contando sobre os fornecedores!
    Beijo!

  4. Chris, acompanho o blog fazemuns 6 meses e se tornou um vício, acho que estava tão ansiosa quanto você para seu grande dia.
    Parabéns por mais essa realização na vida do casal, que Deus abençõe muito sua família.
    Bjus

    Camilla (a que pediu no face para você atualizar o blog)…rsrsrrss

  5. Acompanho seu blog mais ou menos 10 meses e amo suas dicas. Estava tão ansiosa quanto você para seu grande dia rsrsrs.
    Chris, parabéns por essa nova realização do casal que Deus abençoe muito sua família.

    Grande beijo

    Camilla ( eu que pedi no seu face para você atualizar o blog depois de casada!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s