E depois da Páscoa: dieta

Já falei por aqui do meu dilema com o peso. Sou baixinha (1,52 na ultima medição!) e tenho facilidade gigantesca para ganhar peso. Quadril largo, maluquice por chocolate e exercício em quantidade insuficiente dá nisso.

No ano passado, comecei a correr e me matriculei na academia. Exceto pelo final do ano, que não teve jeito, fui à academia de fato. Mas de dezembro pra cá, não vou mais. Nem renovei a matrícula. Sou concurseira (e concursada). Estou estudando para o TRT de Minas, que deve acontecer (o concurso) neste segundo semestre. Além disso, acabei de começar uma pós (em Comunicação Pública). Falta um pouco de tempo. Mas confesso que sinto falta da academia. Só que não dá mesmo.

Nunca tinha corrido na vida até março do ano passado, quando um amigo do meu marido nos chamou para participar de uma prova. Foi lá na Cidade Universitária. 5km e pouco. Não eram 5k exatos não. Mas conseguimos correr do começo ao fim. Fiquei com a parte interna da coxa doendo por uns três, quatro dias. Mas fiquei muito empolgada. E começamos a correr sempre que possível. Na avenida (perto de onde moramos há uma espécie de ciclovia, em que as pessoas correm e andam de bicicleta), na esteira, nas provas. Me inscrevi pra muitas. Mas confesso que faltei a algumas. Acordar às 5h30 da manhã não é nada fácil pra mim (mas, passado o mal humor inicial, vale muito a pena). O clima é fantástico, as pessoas são todas muito simpáticas, te ajudam, te incentivam. A organização desses eventos é bem legal (exceto por algumas provas que foram catastroficamente desorganizadas – aliás, fica aqui um breve comentário: a melhor prova que participei no ano passado foi a corrida da paz, no Ibirapuera. Incrível a organização!).

Imagem

 

Então, neste ano, não vou à academia, mas continuo correndo. O único problema é que perdi o ritmo, então estou reconquistando-o. No final do ano passado, cheguei a correr quase 11km, mas a falta de ritmo e os quilos ganhos no final do ano não me deixam mais correr tanto. Chego a 5km, mas ainda preciso andar alguns metros pra poder terminar. É chato isso, mas a culpa é minha.

Dieta é minha fiel companheira. Tenho uma lancheirinha térmica super fofa que me acompanha diariamente ao trabalho. Levo o almoço e todos os lanchinhos.

Imagem

Evito ao máximo comprar qualquer coisa na rua. Porque sei que não resisto a tentações. Fraqueza total! O meu maior problema é com doce. Como direitinho até. Muita salada, frutas e legumes. Não gosto de nada muito gorduroso. Bom, gostar eu até gosto, mas evito. Só que doce eu não resisto. Amo chocolate. Tem dias (e são quase todos, ainda mais nesta época de páscoa) que eu só consigo sobreviver após um chocolate. Aí não tem jeito, né? Praticamente todo o trabalho está perdido.

Ja tentei várias dietas. Nunca dessas de revista. Mas já parei, sim,mora fazer dieta. Em especial antes do casamento. Já até escove m post sobre isso. Perdi 11kg pro casamento. Recuperei todos eles. E pra uma pessoa baixinha como eu, é o fim. Não da, né? Por isso resolvi procurar alternativas. Nos últimos temos, ando vendo muita gente postando fotos do quanto emagreceu. É moda essa coisa de saúde e qualidade de vida. Admiro quem tem foco. Às vezes me falta um pouco de força. Meu marido, vira e mexe, fala que me falta força de vontade. Eu acabo começando completamente fissurada pela ideia. Compro um milhão de coisas. Só falo nisso. Mas Termino uma semana depois, porque aquela empolgação inicial simplesmente vai embora. Será que isso é normal?

O Instagram acaba virando uma fonte de vontade, digamos assim. Depois de tantas imagens vistas, resolvi aderir à dieta da moda, a da princesa, a Dukan.

Baixei o livro, li o que era possível. Pesquisei bastante. Procurei perfis no Instagram. E todo mundo emagreceu tanto. Tenho um amigo, que perdeu 13kg em pouco mais de 30 dias. Depois de ouvir (e ver!) uma coisa dessas, me conta se não dá vontade de tentar.

Resolvi fazer então. Vai que dá certo! Vou continuar correndo. Exercício aeróbio é bom porque ajuda a queimar mais rápido. No celular, tenho o Nike Running, que agora tem um treinador. Você coloca a quilometragem. Que quer chegar e ele prepara um treino pra você.

Nas minhas resoluções de ano novo, correr a São Silvestre estava lá. Aliás, isso começou no ano passado. Meu objetivo para 2013 era conseguir correr 10k. Consegui. Para 2014, era correr a São Silvestre. Ou ao menos o circuito equivalente (em quilometragem). Espero conseguir.

Amanhã começo a Dukan. Vou passar no supermercado pra comprar aquelas coisas zero que a dieta exige. Cinco dias de ataque. Vamos ver no que vai dar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s