Almofada para alianças DIY

Vi um post no blog Polka Dot Bride que me deixou animada para fazer os coraçõezinhos de feltro/tecido. São almofadinhas com corações em feltro. Mas são tão bonitinhos… E dá para usar a ideia como inspiração.

Tutorial, em inglês, aqui.

 

Anúncios

Sachês de lavanda – DIY

É muito engraçado isso… fico sem postar um tempão, mas quando consigo, coloco vários posts no ar.

Este é mais um tutorial. Desta vez, do Intimate Weddings, um blog que eu adoro! Ele é uma espécie de Casando sem Grana das americanos. Ali, só casamentos realmente econômicos. E o que é mais legal, tem uma especie de relatório de gastos, o que mostra para nós, noivas, o quanto é possível ser criativa (tem muita coisa DIY!) e econômica.

O projetinho DIY desta vez é um sachê de lavanda (a minha ideia é fazer um coração de feltro com o recheio com manta acrílica e lavanda). Achei este tutorial bonitinho e até prático.

Tutorial, em inglês, aqui.

 

Meu buquê de broches – como está ficando

Já falei que sou completamente apaixonada por buquê de broches por aqui. Já falei que comecei a comprar os materiais para fazer o buquê (aqui) e já até mostrei aqui como ele está ficando, mas nunca contei como está sendo fazê-lo.

Bom, pra começar, posso dizer que o trabalho é muito menor do que eu imaginava.

O material que eu comprei é bem simples (já até comentei isso, mas não custa nada recapitular):

– arame revestido (números 22 e 24 – quanto maior a numeração, mais maleável é o arame)

– alicate

– broches, brincos, anéis, presilhas e afins

– pistola de cola quente

– refil de cola quente

Em cada um dos acessórios selecionados, prendi o arame revestido e deixei um cabinho. Juntei vários (por enquanto, foram uns 60, mas quando coloquei todos juntos, achei que tinham alguns que não estavam combinando direito, por isso, tive que retirá-los. Por isso, preciso ainda comprar mais alguns acessórios. Acho que mais uma ida à 25 com uma compra de uns 30 acessórios novos já resolve a história toda).

Duas coisas que valem muito a pena falar:

– comprei muito mais anéis do que qualquer outro tipo de acessório. Achei muito mais simples trabalhar com eles, principalmente com aqueles que são ajustáveis no dedo.

– Um lugar maravilhoso para comprar acessórios e principalmente aquele tipo de anel (sobre o qual falei ali em cima) é na Galeria Porto Geral. Encontrei ali uma loja maravilhosa que vende anéis super baratos (de 1 a 6 reais, no máximo! E ainda tem desconto se você levar uma dúzia de anéis com o mesmo preço).

Meu problema agora está sendo em montar o buquê deixá-lo arredondado. Anteontem, peguei meu buquê e separei cada um dos acessórios e fui montando o buquê para tentar deixá-lo em um formato melhor. Melhorou, mas não resolveu. Foi por isso que decidi buscar no You Tube alguns tutoriais que me ajudem a compreender como montá-lo melhor. E o pior: não encontrei o que eu queria…

Mais tarde posto uma foto de como ele está ficando…

20111020-003737.jpg

A pobre da foto foi tirada com o celular. Dá um desconto pra ela, tá?

Laços chanel – como fizeram

Outro dia, falei aqui que estava com vontade de fazer laços chanel para o convite, mas não sabia como fazer e acabei achando na Internet uns blogs que explicam o passo a passo.

Ontem (não exatamente porque eu comecei a escrever este post no dia 4 de outubro) recebi uma visita aqui no blog que me deixou super animada. A Daiana, do blog Realizando um Sonho em BH, comentou por aqui que fez 230 porta-guardanapos de laço chanel. Duzentos e trinta!!! Dei uma passadinha no blog dela e peguei algumas imagens de como ficaram os porta-guardanapos.

20111003-233731.jpg

20111003-233738.jpg

20111003-233744.jpg

O post original você pode ver aqui

Lindooooos! Fiquei super empolgada pra fazer tb. Mas eu ainda não sei se eu vou fazer com renda preta ou com laço chanel, eu não sei qual número de fita usar (tem que ser mais grossa pra ficar mais bonito) e não sei com qual largura devo fazer o laço. Muitas dúvidas…

Lanterna japonesa com glitter

É engraçado como blog de casamento adoro uma decoração temática. Tudo bem, tem tudo a ver mesmo. Mas eu nunca imaginei nada disso, por isso, pra mim ainda é estranho.

Eis que encontro hoje uma ideia que vai ficar ótima na decoração de Natal: lanterna japonesa com glitter (ou, como eles cghamam: glitter disco ball)! Vai ficar super fofo!

Encontrei em dois blogs: no italiano Le Frufrù e no americano Oh Happy Day.

 Olha só como é fácil:

Materiais necessários

– lanterna japonesa

– cola em spray para glitter

– glitter

– algo para forrar o chão e protegê-lo de ficar purpurinado  (um jornal, uma toalha…)

Modo de fazer

01. Siga as instruções da embalagem da lanterna japonesa para inserir a lâmpada e deixá-la na forma final

02. Passe o spray de cola para glitter na lanterna e jogue bastante glitter por onde você já passou a cola. O glitter extra cairá sobre o jornal ou o que você escolher para proteger o chão, a mesa…

03. Repita até preencher toda a lanterna japonesa com glitter. Deixe com bastante glitter, ainda que você tenha que passar mais de uma vez em cada espaço. Chacoalhe para tirar o excesso e voilá!

Ah! Uma coisa que eles falam é para a gente fazer isso em local onde não nos importemos em deixar purpurinado. Porque não dá para controlar o glitter mesmo. E nem adianta querer passar vassoura porque não resolve muito.

Muito legal, né? Todas as imagens são do blog Oh Happy Day.

Como criar uma photo booth

Este post eu escrevi no dia 25 de agosto, mas faltavam tantos detalhes (toda hora eu ia acrescentando alguma coisa!) que ele foi ficando de lado. Passou tanto tempo que eu já estava até achando que ele estava publicado.

Uma das coisas que eu mais quero no meu casamento é uma photo booth. No começo, era doida pela Fotocabine. A ideia era deixar as pessoas tirando as fotos e, depois da impressão, sugerir que elas colassem no caderno de recados (aí, sim, daria para ter um caderno de recados mais tradicional).

20110825-030543.jpg

Quando recebi o orçamento, confesso que o preço me deixou… Desestimulada, digamos assim.

Comecei então a buscar alternativas e confesso (Fabrika de Ideias – argh!, Fun Click -ui!, e até Polaroid – que descobri que quase não existe mais e depois, de tanto tempo que passou desde quando comecei a escrever este post, decobri que existe, sim! Teria que ser uma Instax, da Fujifilm, que custa uns 60 dólares no Ebay, mas quase mil reais no Brasil). Com a foto instantânea, daria pra fazer o mesmo com o livro de recados. Mas disso eu ainda não desisti totalmente (falei sobre isso aqui).

Depois de muito pesquisar, já está um pouco mais claro o que fazer.

Bom, pra começar, preciso de uma máquina fotográfica só para a photo booth (alguns fotógrafos chegam a oferecer esse serviço, mas achei muito caro. Eles nem revelam a foto e querem cobrar de R$ 700,00 a R$ 1200,00).

Fiquei um tempão procurando uma máquina que tivesse controle remoto. Não encontrei, a não ser por uma profissional da Nikkon, acho. A maior decepção: a minha primeira máquina fotográfica digital, de vastos 3.2 megapixels, da Samsung, tinha controle. Só que ela não funciona faz tempo. Poxa! Se naquela época (2000 e bem pouquinho) tinha controle pq as de hoje, todas modernosas, não tem?

Pra resolver isso, há duas soluções: 01. Deixar a máquina para que os convidados tirem a foto como bem entenderem ( com a maior diferença de enquadramento de uma foto pra outra)

20110825-025919.jpg

Imagem retirada do blog Rock My Wedding (Foto: Lee Robbins – aliás, é desse casamento e desta mesmo fotógrafo aquela foto super conhecida do casal escrevendo a palavra LOVE no ar, com sparklers. Nunca viu? Está aqui)

ou 02. contratar alguém que saiba um pouquinho sobre fotografia (não precisa ser muito!) só pra ficar durante a festa à disposição dos convidados. E aí um banquinho e um tripé já resolvem o caso. Já fiquei com a segunda opção.

20110825-030116.jpg

Imagem retirada do blog 100 Layer Cake

Segunda parte: o fundo (no Google, joga ‘backdrop’)

Busquei inspirações diversas e o que mais me agrada é o fundo com tecido (busque ‘fabric backdrop’ que sai um monte de resultados). Acabei encontrando, dentro disso, duas opções: um tecido inteiriço que seja dentro da temática da festa ou várias faixas de tecidos de cores diversas. Gostei das duas coisas. Já falei sobre isso aqui e aqui.

20110825-030253.jpg

Quanto à amarração, ainda estou com uma certa dificuldade. Lá no salão não tem muito lugar onde amarrar (bom, na verdade, eles nem permitem, acho). Por isso, pensei em colocar um vaso de cada lado com uma vareta alta para amarrar as pontas, depois em uma arara de roupas para prender todo o tecido. A opção mais difícil (e mais cara), uma tapadeira com o tecido. Ainda não sei. Ah! Encontrei também em um blog de uma menina um comentário sugerindo o uso daqueles ganchinhos da 3M que são com uma colinha e desgrudam facilmente. Mas, de novo, acho que o salão não vai gostar muito. Bom, depois de tanto tempo buscando inspirações ainda achei a opção de um tubo de PVC para fazer toda a amarração, como se fosse uma trave de gol. Acho que a tendência é usar esta última ideia (que surgiu muito depois do dia 25, quando o post começou a ser escrito)

Terceira parte. Photobooth pede também apetrechos.

Coloquei um post outro dia com links para blogs que disponibilizam várias opções de apetrechos para download (aqui e aqui). Nesta parte, basicamente é usar a imaginação e não esquecer dos coringas: bigodes, perucas, molduras, lousinhas, tiarinha de noiva, as iniciais dos noivos em MDF…

20110825-025813.jpg

Fotos: Renata Marques

Minha lousinha eu comprei neste final de semana (nooosa, já faz tempo). R$ 19,90 na Leroy Merlin. Pequeninha e ainda em forma daqueles balõezinhos de fala das histórias em quadrinhos. Uma gracinha, como diria Dona Hebe Camargo. Ela é branquinha e não de giz, o que é bom porque os convidados não sujam a mão, mas ela veio sem apagador. Ainda vou ter que comprar um.

20110825-030149.jpg

20110825-030223.jpg

Foto: Paper + Lace Photography

Ainda falta uma moldura bem bonita… Mas pra isso ainda tem tempo.

20110825-030348.jpg

Foto: Juliana Mozart

20110825-030415.jpg

20110825-030034.jpg

Foto: Lawson Photography

As fotos sem crédito, já sabe: é só avisar que eu credito