Decorar gastando pouco

A Fabiana, do blog Reciclar e Decorar, postou há muito tempo uma dica super legal para quem não aguenta mais ver aquelas paredes brancas de casa. E o melhor: super simples e econômico, usando canvas e tecido.

20130923-224639.jpgAlém do canvas (a telinha para pintura), você vai precisar de um pedaço de tecido para forrar a telinha (que não deve ser muito fino. Acho que lonita pode ser ideal), grampeador de tapeceiro (algo que estou doida pra comprar!) ou tachinhas e uma tesoura. Aí é só forrar a tela com o tecido, fazendo primeiro de um lado, depois do outro. Ou seja, vertical com vertical e horizontal com horizontal.

imageA foto aí de baixo é da sala da casa dela. Toda modificada pela própria Fabiana (e, se não me engano, ela já fez uma baita reforma em casa – cheia de DIY, vale super a pena dar uma olhada!)

20130923-225145.jpgEu confesso que fiquei morrendo de vontade de fazer, mas aí dei uma passadinha na Leroy Merlin e encontrei estes quadrinhos aqui:

20130923-225347.jpgAchei que eles ficariam super legais na minha parede cinza. E aí descobri que eles acendiam (só coloquei pilha nos dois de baixo para dar uma ideia de como eles funcionam). Pode chamar de brega, mas achei super legal. E comprei os quatro. Gastei mais de uma hora escolhendo quais levar. Montando composições no meio do corredor de quadros da Leroy. Eram muitas opções! Mas eu gostei do resultado final. E como a parede está livre, se eu quiser posso colocar mais quadros depois…

20130923-225407.jpgPost original dos quadrinhos de lá de cima aqui.

Vidrinhos – e como reutilizá-los

Hoje vi a ideia mais fofa para fazer em vidrinhos de temperos (ou de qualquer que seja a finalidade que você dê para os vidrinhos que você compra) no blog Minha Casa, Meu Ambiente: cobertura para a tampa (feito com o tal de Mod Podge E papel de presente (ou de scrapbook).

Em casa, comprei vários vidrinhos. Os meus são de champignon, todos da marca La Rioja, que têm um tamanho ótimo pra mim. Os rótulos achei no Pinterest (santo Pinterest!) e imprimi em papel adesivo transparente. Depois foi só colocar os nomes dos temperos (se você souber mexer no Photoshop dá para colocar os nomes dos temperos por lá, mas eu sou uma negação pra essas coisas)…

20130131-171723.jpg

Post original aqui.

Mais porta-copos DIY

Ainda nesta pegada porta-copos, achei um tutorial (antigo antigo antigo) no blog HWTM que também parece ser bem fácil. Só que é preciso do tal de mod podge, sob o qual já falei por aqui (em algum lugar do passado).

São porta-copos feitos com papel estampado e azulejos. Parece super simples. Mas só tentando mesmo para descobrir.

O material que eles usaram:

– azulejo de cerâmica

– régua

– lápis

– tesoura ou estilete (mas se você tiver uma refiladora, melhor ainda – porque fica mais retinho – ah! e rápido parênteses, dentro do parênteses – a refiladora foi, junto com a cola quente, as duas coisas mais úteis que comprei durante os preparativos!)

– o tal do Mod Podge (que é uma cola para decoupage – que você encontra em lojas de artesanato OU encontra neste link aqui como fazer em casa)

– esponja

– papeis estampados

– feltro ou cortiça

– algo para selar (caso queira usar seus porta-copos no dia seguinte sem se preocupar com nada).

Bom, o primeiro passo foi separar os azulejos e os papeis estampados. Na sequência, eles desenharam o tamanho dos azulejos nos papeis e cortaram com o estilete (como eu disse, eu usaria a refiladora). Mas deixe uma bordinha (ou seja, corte o papel menor que o azulejo).

Na sequência, passaram uma camada de mod podge (com a esponjinha) no lado liso do azulejo e aplicaram o papel centralizado. Para deixar o papel certinho, use os dedos mesmos. Cuidado para não rasgar o papel (por isso, não tente levantá-lo). Espere 20 minutos para secar.

Corte então os quadradinhos para usar na base dos porta-copos (você não quer que eles risquem seus móveis, certo?). Aqui eles usam feltro, mas dá pra colocar cortiça também. Separe.

Aplique mais uma fina camada de mod podge sobre os azulejos (já com os desenhos). Deixe secar por mais 20 minutos. Repita o procedimento cinco ou seis vezes (isso ajudará a impermeabilizar).

Quando seus porta-copos estiverem secos, vire e aplique o feltro/cortiça. Eles utilizaram aquela cola cimento (super novidade para mim, mas joga no Google que você acha – em inglês, é rubber cement – prazer!). Segundo a blogueira, cola branca PODERIA funcionar também. Mas ela não testou.

Deixe secar mais um pouquinho e pronto. Informação importante: você pode usar seu porta-copos no dia seguinte, massss não use nada quente sobre ele. O mod podge demora um mês para secar totalmente. Caso queira usar sem se preocupar, use algo para “selar”. E eu falo selar aqui porque realmente não entendi o que poderíamos usar em português. Mas também encontrei o tal de spray de poliuretano que ela usou no Google (santo Google!).

E voilà

Tutorial completo, em inglês, aqui.

Porta-copos DIY

Já faz alguns dias que estou louca atrás de um tutorial simples de porta-copos. O problema é que eu nem sei exatamente como quero. Procurei modelos de porta-copos de MDF revestidos… Procurei modelos feitos com cartonagem. Mas não encontrei nenhuma imagem que tenha me deixado empolgada.

E aí estava eu procurando no Pinterest (vício!) e encontro porta-copos feitos com feltro. Fiquei super empolgada porque comprei bastante feltro pro casamento e acabei nem utilizando direito. Fiz uns sachezinhos que seriam para as madrinhas, mas como não houve muita comoção, acabei desistindo e ficando com eles pra mim.

Fiz também uma almofadinha para as alianças para o casamento de uma amiga (inspirada neste tutorial aqui). Não ficou igual, mas fui eu que fiz (o casamento dela era rosa e roxo).

20121207-190733.jpg

Achei vários modelos legais (mas só coloquei aqui os que não são tão complicados de fazer. Tem uns que precisa corte a laser…). Vou ver se crio coragem de fazer…

Lembrancinhas DIY (e serve até para o Natal)

Achei hoje no blog Intimate Weddings um compilado de possíveis lembrancinhas postadas ao longo dos últimos tempos. Duas delas eu já tinha publicado: o porta-copos de Scrabble

(que, na verdade, eram do Wedding Bee, mas está valendo – se você quiser ver o do Intimate Weddings, o tutorial está aqui) e os sachês de lavanda.

As outras, já até tinha visto, mas não gostei muito não. Só que uma delas é bem interessante: sais de banho.

Inclusive eu até procurei para dar de lembrancinha no meu casamento (na verdade, eu queria escalda-pés, mas acabei desistindo – eu teria que ir até o centro de São Paulo para comprar e fiquei com preguiça. Juro!).

Mas achei que vale a pena guardar. Vai que um dia eu decido fazer, né?

Parece tudo muito simples:

– sulfato de magnésio (ou Sal de Epsom)

– sal grosso

– bicarbonato de sódio

– óleo de essência (ou essencial?)

– colorante

E é só misturar tudo (tirando as pedrinhas maiores).

Tutorial, em inglês, aqui. Post completo com as sugestões de lembrancinhas DIY aqui.

Coração de feltro: como fazer

Já tinha falado aqui sobre corações de feltro. Acho muito bonitinho e super fácil de fazer. Por isso, resolvi que, se eu for fazer de verdade, é hora de começar a buscar tutoriais. 

Achei no Whimsical Wonderland Weddings (um blog muito legal e de onde eu tirei inspirações para este post aqui – um casamento lindo!). O tutorial é fácil (o modelo do coração ela imprimiu do computador mesmo, recortou colocando alfinetes. Só que a costura é com um ponto complicado. Achei complexa esta parte). O resultado é este aí:

Depois na Elizabeth Anne Designs (aliás, blog daqueles que vale a pena seguir). A costura é infinitamente mais fácil e ela ainda coloca sementes de lavanda (que era a minha ideia de recheio, junto com a manta acrílica). Ela dá a opção de costurar um coração menor no meio. É uma ideia.

Anna Crafts. Os deste blog (nacional) são um pouco mais elaborados. Mas ainda não é o modelo que eu queria (joga no Etsy e coloca “felt heart” pra ver o resultado que chega – aqui – tem coisas super bonitinhas e elaboradas). Ela não ensina o passo a passo em fotos, mas deixa vários moldes, o que é legal.

Olha só que lindo esse aí embaixo, mas imagina o trabalho que não dá pra fazer (da Paper Kapers, loja que nem existe mais)…